O fim da FEE e a fraude

Por Carlos Henrique Horn, professor da UFRGS

No mesmo dia em que decretou o fechamento da Fundação de Economia e Estatística (FEE), uma das mais importantes instituições de pesquisa sobre economia do Brasil e produtora de análises e dados de alta qualidade sobre a realidade gaúcha, o governador Sartori também celebrou contrato de R$ 3,255 milhões por ano com fundação privada de São Paulo. O contrato promete a realização de pesquisas socioeconômicas e a produção de estatísticas. Em declarações à imprensa, membros do governo informaram que a contratada calculará o PIB gaúcho e o não menos importante Idese, além de realizar análises do mercado de trabalho tal como fazia a encerrada Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da FEE/Fgtas/Dieese.

O contrato com a Fipe é uma fraude, como assinalou um dos maiores entendidos em contas regionais, o economista Adalberto Maia Neto. Não há como calcular o PIB – não falamos de um arremedo de PIB ou de índices antecipatórios já produzidos por outras instituições – sem os dados primários a que apenas entes públicos têm acesso. Não havendo PIB, não se calcula o Idese. Tampouco existe qualquer proximidade entre o levantamento rigoroso de dados em 2.500 domicílios que a PED realizava regularmente desde 1992 e esta genérica “análise de mercado de trabalho” que muito provavelmente nossos estudantes em cursos de Economia do RS fariam de bom grado e a baixíssimo custo. Todos os que se uniram para liquidar as fundações públicas de investigação científica e desenvolvimento tecnológico do RS concorrem no esforço para nos vetar um futuro decente – do governo aos deputados estaduais que aprovaram a legislação e às malfadadas agendas ideológicas e suas consultorias que anseiam por abocanhar o dinheiro que se promete poupar. Neste tempo sombrio para o conhecimento científico, resta-nos continuar a esgrimir o argumento racional e buscar preservar a capacidade técnica de cada pesquisador da FEE na esperança de que, cumprida a Constituição, tentemos retomar o passo do desenvolvimento no próximo verão.

Relacionados