Frente Parlamentar em Defesa das Refinarias da Petrobras é lançada na Câmara dos Deputados

Deputado Pepe Vargas defendeu a criação da Frente como um foco de resistência ao desmonte da estatal e contra a entrega da soberania nacional por parte do governo Temer

No mesmo dia em que, em mais um crime de lesa-pátria, a Câmara dos Deputados aprovou o texto principal do projeto de lei (PL 8939/17), do deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), que permite à Petrobras transferir para petrolíferas privadas até 70% de seu direito de exploração de 5 bilhões de barris de petróleo na área do pré-sal, deputados de partidos de esquerda lançaram nesta quarta-feira (20), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar em Defesa das Refinarias da Petrobras e Contra a Sua Privatização. O objetivo é garantir um espaço de resistência contra o desmonte da Petrobras e a venda das refinarias brasileiras.

Pepe Vargas enfatizou que o projeto aprovado enfraquece a política de conteúdo nacional. “Uma política que faça com que o petróleo possa efetivamente permitir o desenvolvimento tecnológico do nosso País, gerando emprego e renda numa indústria do setor de óleo e gás, como tínhamos nos governos Lula e Dilma”, avaliou o petista gaúcho, observando que a estatal vem sendo desmontada pelo governo golpista de Temer, tucanos e aliados, que já venderam diversos campos de petróleo por custos absurdamente abaixo do que valem.

Somente em isenções fiscais concedidas por Temer às multinacionais que extraem petróleo do Brasil, observou Pepe, o país perderá R$ 1 trilhão pelos próximos 20 anos, e uma média anual de R$ 50 bilhões. “O objetivo de Temer é destruir a Petrobras, para privatizá-la, fatiando-a e vendendo vários ativos. Por isso também passou a fazer a política de diminuir o refino de petróleo no Brasil deixando a capacidade instalada das refinarias ociosa e vendendo óleo cru principalmente para os Estados Unidos e assim importando gasolina, diesel e derivados, mas essa é uma política lesiva aos interesses do Brasil, pois gera empregos lá fora e reduz os empregos no país”, denunciou Pepe.

Relacionados