Acordo entre Boeing e Embraer na Justiça: defesa da soberania ou irregularidade jurídica?

Um tribunal federal concordou na última quinta-feira com um pedido judicial para bloquear a união proposta de fabricantes de aeronaves Boeing e Embraer, de acordo com um documento judicial obtido pela Agência Reuters.

A decisão, para qual cabe recurso, proíbe a diretoria da brasileira Embraer de assinar o contrato com a empresa americana Boeing. As empresas não responderam imediatamente aos pedidos de comentários.

A ação legal foi iniciada por quatro congressistas do Partido dos Trabalhadores (PT), que se opõe ao acordo.

As empresas anunciaram em julho que a fabricante brasileira de aeronaves Embraer venderia 80% de seus negócios de aviação comercial para a Boeing.

Mas o acordo estagnou, em parte porque o governo brasileiro, que tem o poder de vetar decisões importantes na Embraer, reluta em dar sinal verde.

O presidente Michel Temer (MDB) disse que deixaria a decisão para o próximo governo, que assumirá o cargo em 1º de janeiro. O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), declarou que é a favor do negócio.

Fonte: Sputnik Brasil
Ouça a íntegra da entrevista de Pepe à Rádio Sputnik:

Relacionados