Pesquisar
Close this search box.

Deputado Pepe repudia falas xenofóbicas de deputado federal caxiense

Pepe Vargas

Pepe Vargas

O deputado Pepe Vargas utilizou a tribuna na sessão plenária híbrida da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (8) para manifestar-se contra episódio envolvendo o deputado federal, Maurício Marcon (Podemos), natural de Caxias do Sul. Em vídeo publicado em suas redes sociais na terça-feira, o deputado federal faz declarações preconceituosas contra os baianos, acusa o povo nordestino de ser despolitizado e fala mal da Bahia.

Pepe diz respeitar a todos que pensam diferente dele e do PT porque entende que que na democracia é necessário a pluralidade de opiniões. “No vídeo ele diz: ‘A gente esteve na Bahia e é um Haiti assim. Não tem explicação. É uma pobreza, é tudo pixado, é sujo’. E vai além, fica dizendo que os nordestinos não acompanham o trabalho dos políticos da região, diferente do povo do Sul e do Sudeste. Lamento que um parlamentar tenha uma visão tão distorcida assim. Ele expressou uma visão xenofóbica. É xenofobia achar que tem uma parte do povo brasileiro que seja superior a outra”, disse.

Pepe questionou o tom da fala de Marcon. “Me pergunto: ele diz que esteve na Bahia. Não sei se ele esteve no Haiti. Por que essa comparação da Bahia com o Haiti? É porque a Bahia é o estado brasileiro que tem uma população negra extremamente numerosa como no Haiti?”, indagou Pepe, acrescentando que há muitos imigrantes haitianos em Caxias do Sul completamente integrados à comunidade e chama a atenção para o próprio deputado federal ser descendente de imigrantes. “É um deputado de origem italiana que teve seus ancestrais que vieram da Itália imigrando para cá e que aqui receberam terras para poder produzir. Então espero que esse deputado faça uma profunda reflexão. Seria uma atitude de grandeza ele ir para a tribuna da Câmara dos Deputados dizer que se equivocou”, disparou Pepe.

Para o parlamentar, todo mundo tem o direito de questionar o presidente Lula. O que não pode é questionar quem votou em Lula. “Qual é a autoridade que ele tem querendo questionar quem votou no Lula, querendo atribuir essa ideia de que as pessoas que votam no Lula são menos qualificadas porque acompanham menos a política do que as pessoas do Sul e do Sudeste?”, pondera.

Após o vídeo publicado, o deputado federal recebeu duras críticas inclusive do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, “Assino embaixo, pois não penso que a gente vá construir uma sociedade justa e fraterna, com igualdade de oportunidades com pessoas que tem um pensamento xenofóbico e fazendo comparações que inclusive levam a pensar que além da xenofobia há ali outros preconceitos envolvidos.

Para Pepe, com as declarações preconceituosas, o deputado federal demonstra desconhecer o próprio estado, a cidade e a região em que vive. “Ele diz que a Bahia é uma pobreza, mas vá ele na periferia de Porto Alegre, de Caxias e de qualquer cidade de porte médio. Ele vai encontrar pobreza. Pobreza que inclusive aumentou durante o governo do ex-presidente que ele apoia”, disse Pepe, emendando que não questiona o direito dele apoiar quem quer que seja, mas que o debate que deveria se fazer é sobre a pobreza, a fome, a falta de democracia que aumentaram no Brasil junto com economia que se desorganizou em um governo que furou o teto de gastos e da inflação todos os anos. “Esse é um debate que a gente pode fazer. O que não pode é um parlamentar destilar xenofobia nas redes sociais, querendo dizer que a população de um estado importante como a Bahia não tenha a mesma estatura política do que a população do Sul e Sudeste”.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp

Notícias Relacionadas