Pesquisar
Close this search box.

Setor da proteína animal quer mais agilidade do governo Leite para resolver a crise

Pepe Vargas

Pepe Vargas

A grave crise que o setor de proteína animal (frango, suíno e leite) gaúcho enfrenta pode levar empresas à falência, fechamento de unidades e o colapso completo do setor. Com urgência por soluções foi criado um grupo de trabalho que deve apresentar propostas e soluções para o setor. Hoje, quinta-feira (15), aconteceu a primeira reunião.

O encontro, comandado pelo secretário de desenvolvimento econômico do estado Ernani Polo, reuniu representantes de entidades e sindicatos, dos bancos Badesul, BRDE e Banrisul, Casa Civil e outras secretarias de estado. Os deputados do PT, Pepe Vargas e Miguel Rossetto estiveram presentes.

O governo anunciou que está finalizando e deverá apresentar em breve um pacote de ações para que as agroindústrias gaúchas possam ter competitividade com indústrias do mesmo setor de estados vizinhos, respectivamente Santa Catarina e Paraná.

Isso significa redução de custos tributários e outras questões que, segundo o secretário Ernani Polo, ainda estão em estudos.

Outra alternativa levantada durante a reunião foi a constituição de um grupo entre os Bancos BRDE, Badesul e Banrisul, para o desenho de um programa de credito que reduza as taxas de juros para as agroindústrias do setor de proteína animal.

Os deputados do PT destacaram a necessidade uma revisão das questões tributárias, que é o caso do FAF, Fator de Ajuste de Fruição, que ao retirar benefícios, onera aquisições de insumos utilizados, além da redução do custo do frete.

Para o deputado Pepe Vargas, o governo do estado precisa fazer um exercício para saber o que aportar para ter um crédito mais barato, “ O governo do estado tem que fazer um esforço para uma equalização de juros com recursos do tesouro do estado, para conseguir baratear ao máximo o crédito, pois um dos grandes problemas do setor hoje é o custo financeiro. ”

O deputado Miguel Rossetto reforçou que, “ A tarefa do governo do estado é proteger a agroindústria da proteína animal no RS. São milhares de empregos e o desenvolvimento regional que estão em jogo. Portanto, é uma exigência a tomada de medidas de curto prazo, para que o setor sobreviva a esta crise, e depois possamos pensar em soluções de médio e longo prazo para a ampliação desta atividade aqui no estado. ”

Os deputados do PT afirmaram que estão comprometidos com esta agenda e que vão solicitar uma reunião junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para discutir medidas que apoiem e ajudem o setor a sair da crise.

A bancada do PT na AL, apresentou um projeto de lei, que trata das questões tributárias, do crédito e apoio na ampliação da produção de milho no RS.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp

Notícias Relacionadas